pequena

Mais de 9  em cada 10 portugueses consideram importante ajudar pessoas nos países em vias de desenvolvimento.

Este é um dos resultados do inquérito Eurobarómetro publicado pela Comissão Europeia, no qual Portugal ocupa nesta matéria o terceiro lugar na UE após a Suécia e Chipre. Do universo de inquiridos, 79% concordam com a ideia de que a luta contra a pobreza nos países em vias de desenvolvimento deve ser uma das principais prioridades da UE.

Os inquiridos em Portugal estão muito mais propensos a concordar com a ideia de que a ajuda aos países em vias de desenvolvimento deve aumentar (mais 10 pontos percentuais, perfazendo 70%) do que em 2013. De facto, Portugal é um dos cinco únicos países onde pelo menos um em cada cinco inquiridos (20%) diz que a ajuda deve aumentar, indo além do que já foi prometido.

No universo de 1 016 entrevistas representativas da população portuguesa registou-se o segundo maior aumento de concordância relativamente à ideia de que a luta contra a pobreza nos países em vias de desenvolvimento tem também uma influência positiva sobre os cidadãos da UE (mais 10 pontos percentuais).

Os entrevistados mais jovens em Portugal, com idades compreendidas entre os 15 e os 24 anos, são geralmente mais positivos em relação a questões de desenvolvimento do que os grupos etários de idade superior. Em particular, os entrevistados mais jovens em Portugal são muito mais propensos a dizer que a ajuda deve aumentar além do que já foi prometido (34% vs. 18%) e que estariam dispostos a pagar mais por bens alimentares ou outros produtos de países em vias de desenvolvimento (28% vs. 17%).

Para mais informações:
http://ec.europa.eu/public_opinion/archives/ebs/ebs_421_fact_pt_pt.pdf

Share