Das 43 candidaturas recebidas para a primeira edição do Prémio de Jornalismo Fernando de Sousa, foram nomeadas como finalistas 8 peças para as duas categorias: 2 nomeadas na categoria «Estudante» e 6 nomeadas na categoria «Jornalista».

Em conformidade com o Regulamento do Prémio, o Júri de Seleção reuniu-se e, por votação secreta, deliberou os vencedores, que serão anunciados na cerimónia no Dia da Europa (9 de maio de 2017), das 15h00 às 17h30, no NewsMuseum, em Sintra, na presença do Comissário europeu Carlos Moedas e do CEO do grupo Impresa, Francisco Pedro Balsemão.

Este prémio, promovido pela Representação da Comissão Europeia em Portugal, homenageia o jornalista Fernando de Sousa e reconhece trabalhos informativos de excelência sobre assuntos europeus, publicados ou difundidos num meio de comunicação social português entre 9 de maio de 2016 e 14 de janeiro de 2017.

Os membros do Júri de Seleção da primeira edição do Prémio de Jornalismo Fernando de Sousa são:

  • Chefe da Representação da Comissão Europeia em Portugal: Sofia Colares Alves
  • Membro do Serviço de Porta-vozes da Comissão Europeia: Daniel do Rosário
  • Três representantes da classe profissional:
  • Sindicato dos Jornalistas: Sofia Branco (Presidente)
  • Casa da Imprensa: Goulart Machado (Presidente)
  • Clube de Jornalistas: Francisco Belard (Vice-Presidente da Direção)

O Júri congratula-se unanimemente pela quantidade e excelência das peças recebidas na categoria Jornalista, sublinhando a qualidade do trabalho jornalístico em Portugal. Denotam, no entanto, que foram recebidas poucas candidaturas na categoria Estudante, não obstante a forte promoção da oportunidade junto dos mediauniversitários, dos estudantes e dos coordenadores de cursos da área. Este facto pode demonstrar a necessidade de melhorar a inclusão de temas europeus na formação estudantil.

Os jurados louvam também a diversidade das candidaturas recebidas, tanto a nível de distribuição de média (11 rádio; 6 televisão; 12 imprensa escrita; 7 internet), como da participação de média de várias regiões do país e não apenas de âmbito nacional. Os temas das peças refletem os assuntos mais comunicados durante o ano, tendo a maioria abordado a crise dos refugiados e o resultado do referendo do Reino Unido, que iniciou o processo conhecido como Brexit. A seleção foi um exercício desafiante, dada a qualidade das peças e o júri é unânime na recomendação de que o prémio deverá continuar, dado ser um excelente incentivo e reconhecimento do jornalismo português.

Das 43 candidaturas recebidas no total, 36 foram consideradas válidas, 2 na categoria Estudante e 34 na categoria Jornalista. Segundo o regulamento, cada autor apenas pode concorrer com uma peça e, por isso, as peças do mesmo autor foram consideradas como uma candidatura. Outras duas razões para desclassificação foram a publicação num website que não pertence a um órgão de comunicação social registado e o envio fora das normas do regulamento.

Para mais informações:
https://ec.europa.eu/portugal/news/fernando-sousa-nominations-first-edition_pt

 

Share