conselho-europeu-inovacao copyNa última ronda de investimentos da iniciativa Pathfinder-Open do Conselho Europeu de Inovação (EIC), financiada ao abrigo do programa Horizonte 2020, o programa de investigação e inovação da UE, selecionaram-se 58 tecnologias inovadoras e de grande impacto.

Este valor representa o orçamento mais elevado de sempre (191 milhões de euros), bem como o maior número de projetos selecionados (58) e de candidaturas (902) para este tipo de financiamento, que ajuda a transformar ideias de investigação de alto risco e de grande impacto em novas tecnologias.

Entre as ideias apoiadas nesta ronda contam-se um conceito radicalmente novo para a conversão de calor residual em eletricidade e outro de robôs comestíveis e alimentos robotizados que podem proporcionar nutrição vital a humanos e animais em situações de emergência.

Seis dos projetos contam com entidades portuguesas como parceiras:

  • o Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia, em Braga, coordena o projeto SpinCat, Spin-polarized Catalysts for Energy-Efficient AEM Water, e participa no projeto BIOCELLPHE, Ultrasensitive BIOsensing platform for multiplex CELLular protein PHEnotyping at single-cell level, contando este último também com a empresa RUBYNANOMED baseada em Braga;
  • a Association for the Advancement of Tissue Engineering Cell Based Technologies & Therapies (A4TEC) no Minho, participa no projeto ECaBox, ECaBox Eyes in a Care Box: Regenerating human retina from resuscitated cadaveric eyes;
  • a Universidade de Aveiro participa no e-Prot, Engineered Conductive Proteins for Bioelectronics;
  • e a Associação do Instituto Superior Técnico para a Investigação e Desenvolvimento (Lisboa) participa em dois projetos: o RePAIR, Reconstructing the Past: Artificial Intelligence and Robotics Meet Cultural Heritage, e o UroPrint, Urinary bladder bioprinting for fully autologous transplantation, que também conta com a portuguesa JFCC – Biosolutions, baseada em Aveiro.

Mariya Gabriel, comissária da Inovação, Investigação, Cultura, Educação e Juventude, afirmou: «O conjunto de ideias radicalmente novas recebidas para o Pathfinder do CEI mostra as incríveis inovações que requerem apoio da UE. Os investimentos em investigação e inovação fazem com que possamos apoiar muitas destas tecnologias ainda por descobrir e apoiar investigadores e empresários visionários, tornando a Europa mais competitiva e assegurando que a Europa lidera a próxima vaga de inovação.»

Alemanha, Itália, Espanha, França e Suíça apresentaram o maior número de projetos bem-sucedidos, com quase 30 % liderados por mulheres investigadoras e 26 % classificados como «tecnologias verdes» para apoiar os objetivos do Pacto Ecológico Europeu.

Além de uma parte do orçamento de 191 milhões de euros, os projetos selecionados terão acesso a serviços de apoio à aceleração empresarial e de mentoriaVer esta ligação noutra línguaEN•••.

Na sequência do êxito da fase-piloto do Conselho Europeu de Inovação (2018-20), espera-se que o CEI completo seja lançado no início do próximo ano no âmbito do Horizonte Europa, o novo programa de investigação e inovação da UE, com um aumento do financiamento para as tecnologias de ponta.

Para mais informações:

https://ec.europa.eu/portugal/news/eic-invests-breakthrough-technologies-six-portuguese-partners_pt

Share